Saiba mais sobre o COVID-19, principais notícias, números, métodos de prevenção e muito mais. Clique aqui...

79 3044-9011
99973-8688 / 99192-4313
 
 
 WhatsApp
 Imprimir


Saúde
PROTOCOLO SANITÁRIO PARA RETOMADA DAS AULAS PRESENCIAIS EM ARACAJU É DIVULGADO
13/01/2021 às 10:40 por Sandra Dantas

As escolas particulares estão autorizadas para começar na próxima segunda-feira (18). Já nas escolas públicas, o retorno está previsto para o dia 22 de março.

 

 

Foi divulgado, nesta terça-feira (12), o protocolo sanitário para retomada das aulas presenciais em Aracaju, seguindo medidas de prevenção da infecção pelo novo coronavírus. As escolas particulares estão autorizadas para reabrir na próxima segunda-feira (18). Já nas escolas públicas, o retorno está previsto para o dia 22 de março.

Segundo a prefeitura, o documento foi elaborado por um comitê técnico, com base na portaria conjunta do governo federal e considerando o quadro epidemiológico local. O protocolo estabelece sete medidas institucionais de segurança sanitária e seis medidas individuais para profissionais da educação, alunos e responsáveis.

As medidas institucionais foram divididas nas seguintes áreas: educativas; de distanciamento social; sobre uso de máscaras; de limpeza e desinfecção; de controle de temperatura; de cuidados com as pessoas com suspeita de contaminação e de uso do transporte escolar.

De acordo com o documento, caberá à unidade de ensino, no que diz respeito às medidas educativas, desenvolver ações de divulgação das medidas preventivas e promover atividades educativas sobre higiene de mãos e etiqueta respiratória (conjunto de medidas comportamentais que devem ser tomadas ao tossir ou espirrar) e uso obrigatório da máscara

Distanciamento social

Sobre distanciamento social, a escola deve reorganizar as salas de aula e/ou fluxo de alunos para cumprir o distanciamento mínimo (1,5 m) entre pessoas e suspender temporariamente atividades em grupos de alunos, assim como jogos, competições, festas, reuniões, comemorações e atividades que envolvam coletividade.

Uso de máscara

 

Em relação ao uso de máscaras, as instituições de ensino devem assegurar a utilização obrigatória de máscara, que deve ser trocada a cada três horas ou quando apresentar umidade e/ou sujidade. Em relação à máscara de tecido, o protocolo estabelece que para ser eficiente, o equipamento deve atender aos seguintes critérios: ser dupla face; ser de uso individual; ser confeccionada preferencialmente em tecido de algodão, tricoline ou TNT; cobrir totalmente o nariz e a boca e ser higienizada corretamente.

 

Limpeza e desinfecção

 

No item limpeza e desinfecção, caberá às escolas intensificar a frequência dos procedimentos de limpeza e desinfecção de instalações sanitárias e todas as superfícies de grande contato. Sobre o controle de temperatura, as unidades de ensino devem aferir a temperatura corporal dos funcionários e alunos na entrada, restringindo o acesso e orientando a buscar o Sistema de Saúde caso esteja acima de 37,8ºC ou apresentem sintomas respiratórios.

 

Isolamento

 

No caso de pessoas que apresentem suspeita de contaminação, as escolas devem criar um ambiente para promoção do isolamento imediato de qualquer pessoa que apresente os sintomas característicos de contaminação, orientando-a e a seus familiares, a seguirem os procedimentos indicados pelas autoridades de saúde pública.

 

Transporte escolar

Quanto ao transporte escolar, o protocolo estabeleceu que o motorista do veículo e a equipe de suporte devem desinfectar e higienizar o veículo duas vezes ao dia e garantir o uso de máscara por todos, além de planejar para que os assentos fiquem espaçados.

 

Medidas individuais

Em relação às medidas individuais, o protocolo determina a higienização das mãos; o uso obrigatório de máscaras; o não compartilhamento de alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal e a aplicação da etiqueta respiratória.

 

 

MAIS NOTÍCIAS