Saiba mais sobre o COVID-19, principais notícias, números, métodos de prevenção e muito mais. Clique aqui...

79 3044-9011
99973-8688 / 99192-4313
 
 
 WhatsApp
 Imprimir


Polícia
OPERAÇÃO HEMERA: POLÍCIA CIVIL PRENDE MULHER INVESTIGADA COMO AUTORA DE GOLPE MILIONÁRIO EM LAGARTO-SE
09/12/2021 às 07:32

Operação Hemera: Polícia Civil prende mulher investigada como autora de golpe milionário em Lagarto

Crime foi praticado utilizando-se de uma loja de venda de queijos no município

 

SSP

   —   

 09/12/2021 06:49

   —    25

Equipes da Delegacia Regional de Lagarto deflagraram a Operação Hemera, que resultou na prisão de uma mulher apontada pelas investigações como suspeita de operar uma espécie de esquema de pirâmide financeira, que movimentou mais de R$ 1 milhão. Ela foi presa em cumprimento a um mandado de prisão preventiva.A ação policial ocorreu na manhã dessa quarta-feira (8). 

A operação foi coordenada pelos delegados Matheus Cardillo, Allison Lial e Felipe Andrade, e contou com o apoio da Divisão de Inteligência da Polícia Civil (Dipol) e do 7⁰ Batalhão da Polícia Militar (7º BPM). O nome da operação faz referência à deusa grega que ficou conhecida por conseguir persuadir pessoas e ludibriá-las.

De acordo com os delegados, a suposta autora era a responsável por uma loja no ramo do comércio de queijos na cidade de Lagarto e atraía pessoas a partir de ofertas de lucros exorbitantes. Inicialmente, as vítimas recebiam os valores prometidos, o que as estimulava a fazer elevados aportes financeiros. Mas, após o recebimento das vantagens econômicas, a investigada passou a alegar dificuldades financeiras para não pagar os valores acordados. 

Conforme o apurado, a investigada já foi presa em Alagoas, também pela Polícia Civil de Sergipe, suspeita de aplicar as mesmas fraudes, mas à época utilizando-se de uma empresa de açaí, que causou prejuízo estimado de R$ 2 milhões.

A Polícia Civil orienta que outras vítimas da investigada, que se apresentava como "Eduarda", "Lore" ou "Lorena" busquem a unidade policial para que sejam colhidas as suas declarações a fim de continuar as investigações.

 

MAIS NOTÍCIAS